mar 17, 2022 | Clientes, Eventos | 0 Comentários

Budweiser traz a música de volta aos palcos após mais de 1.000 dias com o Lollapalooza Brasil

Marca volta a abrir as portas dos shows e festivais para o reencontro do público com seus artistas preferidos 

A espera acabou! Depois de mais de mil dias, mais precisamente 1.082, os grandes festivais estão prontos para acontecer e, com isso, Budweiser entra em cena para trazer a música de volta aos palcos. E nesse reencontro tão esperado do público com os shows, a marca prepara uma série de experiências para os fãs no Lollapalooza Brasil, que acontece de 25 a 27 de março, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. 

Cerveja oficial do festival, Budweiser vai trazer para o Brasil neste ano o BUDX, uma plataforma global de experiência da marca que une mentes criativas de todo mundo. Essa é a primeira vez que a iniciativa desembarca no país, trazendo 100 creators – da música, das artes, da moda e dos esportes – para a produção de conteúdos especiais, levando tudo o que acontece dentro do festival para todos os lugares, além da capital paulista.  Além disso, o espaço vai contar com a presença e encontros especiais de grandes artistas, algo que só mesmo Bud poderia promover.

“Budweiser é uma marca icônica e sua história se funde com a do Lollapalooza. Agora, depois de tanto tempo sem os grandes shows, não poderíamos ficar parados. Somos apaixonados por música, distribuímos mais de 400 ingressos e estamos ao lado dos artistas e dos fãs nesse momento de reencontro, celebrando nomes já consagrados e abrindo novos palcos para novos talentos que merecem destaque na cena musical. Foram mais de mil dias sem o Lollapalooza, então, estamos ansiosos para viver novamente essas emoções após tanta espera. E isso é apenas o início”, afirma Carolina Caracas Gargione, Head de Budweiser no Brasil. 

Essa expectativa é vivida ao som de “Industry Baby”, de Lil Nas X,  que embala uma campanha da marca que ganha as redes sociais. https://www.youtube.com/watch?v=HSkaccnmuY8.  A criação é da agência Africa. 

RELACIONADAS

NOTÍCIAS