nov 26, 2015 | Clientes, Release | 0 Comentários

Os jovens que vão mudar o mundo

O empenho de universitários da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e do IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina) trouxe a 11°(COY) Conferência da Juventude sobre Mudança do Clima pela primeira vez para o Brasil.
A única vez que a Coy esteve na América Latina foi na edição do ano passado, sediada em Lima, no Peru. Os outros nove anos foram centrados no Hemisfério Norte. Entretanto, os problemas climáticos latinos têm outra dimensão, eles atingem populações pobres, que não tem preparo para enfrentar desastres ambientais.
Por isso, os jovens catarinenses reivindicaram em junho deste ano, durante a Conferência da ONU sobre o Clima , em Bonn, na Alemanha, a edição latina da Conferência da Juventude.
O pedido não foi apenas contemplado pela ONU, como Florianópolis foi escolhida com a sede do encontro, também pela primeira vez realizado paralelamente em outras oito cidades do globo, Tóquio (Japão), Abomey Calavi (Benim), Rabat (Marrocos), Nouméa (Noca Caledônia), Antananarivo (Madagascar), Montreal (Canadá) e Paris, que se prepara para receber o evento ambiental mais importante do mundo, a COP21 (Conferência das Partes), que reúne 195 países-membros entre os dia 30 de novembro e 11 de dezembro.
Durante a COP serão entregues pela juventude o Manifesto do Clima, que busca modificar mecanismos da política internacional. A intenção é criar um novo acordo climático, que irá substituir o Protocolo de Kyoto, que entrou em vigor em 2004, após oito anos de negociações e está desatualizado.
O novo tratado pretende reduzir as emissões de gases do efeito estufa na atmosfera, causadoras de alterações climáticas e desastres ambientais em todos continentes.
A Coy11 começou hoje às 8h e irá até o dia 28. Há mais de 900 inscritos. Além de brasileiros estão alojados na UFSC jovens de 22 nacionalidades.
Nesta noite, o ex-presidente Uruguaio José Mujica irá palestrar. O discurso será transmitido em um telão ao lado de fora do auditório Garapuvu e pelo site http://florianopolis.coy11.org/pt/.
As pessoas que não se inscreveram para o evento, que é gratuito, mas têm interesse em participar podem conquistar um espaço se houverem lugares vazios.
A coordenadora geral da Coy11 Florianópolis, Thaianna Cardoso, 26 anos, diz que a ideia dos jovens é construir um mundo mais cooperativo.
“Nós somos as crianças da ECO-92. Naquele época jovens discutiam o futuro, eles buscavam um mundo melhor para nós. Agora é nossa vez de pensarmos nas gerações que ainda não vieram”, disse.
A Coy11 Foi organizada por jovens de cursos distintos da universidade, engajados em projetos socioambientais, e que acreditam na articulação política como ferramenta de transformação da realidade.

RELACIONADAS

NOTÍCIAS